Foi Jesus quem nos ensinou a impor as mãos sobre os enfermos e necessitados e a orar por eles, para serem beneficiados.

Entre nós, seguidores de Allan Kardec a imposição de mãos sobre uma pessoa com a intenção de aliviar sofrimentos, curá-la de algum mal, ou simplesmente fortalecê-la, ficou conhecida como “passe”.

O passe é uma troca de energias físicas e espirituais e é um dos métodos utilizados nos centros espíritas para o alívio ou cura dos sofrimentos das pessoas. Quando ministrado com fé, o passe é capaz de produzir verdadeiros prodígios. Têm como objetivo o reequilíbrio do corpo físico e espiritual.

Preparação para receber o passe

Ao entrar na cabine para receber o passe, coloque-se bem à vontade. Nada tema, nenhum fenômeno especial acontecerá.

Não cruze braços nem pernas. Apoie as mãos nos joelhos. Assim, o corpo fica bem acomodado e a circulação sanguínea é livre e perfeita. Respire profunda e calmamente, assim suavizará as tensões musculares.

A fé é necessária

Para atrair e reter as forças espirituais que vão ser derramadas sobre nós, cada um precisa estar interessado e confiante. A prece nos torna receptivos.

Quem não se colocar nesse estado de ânimo favorável, dificilmente conseguirá a bênção que procura, porque a incredulidade é uma barreira à atuação dos espíritos em nosso favor.

Jesus sempre dizia, quando alguém, por meio dele, conseguia uma bênção: “Vai, a tua fé te salvou”.

E, de fato, a misericórdia divina está sempre pronta a nos ajudar, dependendo da nossa fé. Portanto, ore com fervor, silenciosamente, enquanto estiver recebendo o passe.

O merecimento

O resultado dependerá não só da fé, mas, também, do merecimento ou da necessidade de cada um.

“A cada um segundo as suas obras”.

Atitude para com o passista

Não converse com o passista durante o passe. O silêncio é importante para a concentração.

Todos os passistas estão bem assistidos espiritualmente. Por isso, tanto faz tomar passe com este ou aquele.

O que você pode sentir durante o passe?

Durante o passe, geralmente você sentirá bem-estar, alívio e sensação de vigor. Qualquer desconforto é passageiro, mas deve ser comunicada a equipe de trabalho da Casa.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

O passe não é terapia obrigatória da Casa Espírita. Deve ser buscado se não estiver se sentindo bem, física ou mentalmente.

O passe não é um remédio milagroso. Quem toma o passe recompõe-se, energeticamente falando; mas se tiver uma doença, essa continuará; assim, o passe não substitui a medicina tradicional, e sim é um complemento dela.